Craniossinostoses não sindrômicas

Craniossinostoses não sindrômicas2019-05-27T10:59:58-03:00

Ocorrem normalmente pela fusão de uma única sutura do crânio (articulação que permite mobilidade aos ossos do crânio). Caracteriza-se pelo fechamento precoce dos ossos do crânio do bebê, resultando em deformidades no formato da cabeça. Na maioria das vezes não está relacionada à mutação genética. A caixa craniana é formada por placas ósseas e,  entre elas, há linhas de suturas, que têm a função de acompanhar o crescimento cerebral durante a fase de desenvolvimento, pois o cérebro dobra de tamanho  no primeiro ano de vida. Quando há uma junção prematura dos ossos, o cérebro não consegue se expandir de forma natural e surgem as alterações no formato.

O crânio adquire formato peculiar, podendo ficar mais alongado, em formato de triângulo ou ainda com formato ovalado para um dos lados. A craniossinostose tem incidência de 1 a cada 2000-3000 nascimentos. No caso de não sindrômicas, elas se restringem à malformação craniana.

Pode ocorrer também o acometimento de várias suturas recebendo a denominação de oxicefalia (sagital e coronal) e turricefalia (excesso de altura do crânio com estiramento vertical da fonte).

Dúvidas Frequentes – FAQ

A criança pode ter problemas no desenvolvimento físico e intelectual?2019-04-15T19:56:22-03:00

Segundo a literatura internacional a trigonocefalia pode levar a um retardo dos desenvolvimento neuropsicomotor. As demais o paciente pode não atingir seu potencial máximo de desenvolvimento

Existem outros diagnósticos que podem confundir com a craniossinostose não sindrômica?2019-04-15T19:52:33-03:00

Sim. Especialmente a plagiocefalia (assimetria do crânio), porque há necessidade de diferenciar entre craniossinostose, plagiocefalia posicional e torcicolo congênito. Por isso a necessidade da avaliação de um especialista para realizar o diagnóstico correto da deformidade.

Como diagnosticar um bebê com craniossinostose não síndrômica?2019-04-15T19:53:40-03:00

Essencial avaliação do especialista e realização de tomografia computadorizada de crânio face.

Como é o tratamento de um bebê que nasce com craniossinostose não síndrômica?2019-04-15T19:54:44-03:00

Tratamento cirúrgico a partir dos 6 meses de vida